Os Deuses do Fogo 3/5 - Liliana Novais


Ao ver aquele cenário, Ikiri paralisou por momentos. Ele tinha que a travar. Aquilo era apenas o início, as coisas iriam piorar rapidamente. Saiu do templo em direção à aldeia, à procura de Ubasti.
O tempo piorava a cada minuto que passava.
Ubasti percorria as ruas da aldeia como se esta fosse sua. Procurava uma razão que justificasse a sua raiva.
«Mãe. O que fazemos aqui? – Perguntou Miri, confusa.
A deusa acordou do seu transe ao ver a filha. Era melhor ela estar ali, assim aprenderia desde cedo como um deus se devia comportar em situações como aquelas. As ruas estavam a encher-se rapidamente com os aldeões que haviam acabado de acordar. Eles olhavam incrédulos para ela, nunca a haviam visto a passear. Ela dirigiu-se para a praça central, onde um viajante estava sentado a conversar.
«O meu Deus não é pretensioso nem egoísta, ele pensa em nós em primeiro. – Ouviu ela o estranho a comentar, o que a enfureceu ainda mais. O vento começou a rugir alto em conformidade com a irritabilidade da deusa. – Ele mandou-me aqui para partilhar com todos o seu amor e a sua dedicação. É um Deus misericordioso, ao contrário de si. Sim, eu sei quem é. Os meus antepassados contavam histórias de como você destruiu uma aldeia inteira devido às indiscrições do seu marido Ikiri.
Ubasti estava furiosa, aquele humano ousava criticá-la, ele que não era nada em comparação a si. Dotada de uma força sobrenatural, arrancou o coração do peito do visitante com as suas próprias mãos. O coração ainda deu alguns batimentos na mão da deusa, enquanto o corpo do homem jazia no chão, pintando-o de vermelho. Os humanos que se encontravam na zona a ouvir a discussão, desataram aos gritos e a correr, tentando fugir da deusa. O pânico estava instalado.
Ikiri chegou tarde, aos seus pés jazia o corpo do visitante. O mesmo com quem ele falara no dia anterior. Era um homem simples e em nada ameaçava o seu estilo de vida. Havia espaço para todos os Deuses e todas as religiões, apesar de a sua companheira não concordar consigo. Um ronco soltou-se das entranhas da montanha. Esta estava a acordar…
Continua…






1 comentários:

rui alex disse...

Está a progredir bem. A ver o que vai acontecer.

Publicar um comentário